Prado: Ação no Ministério Público pede afastamento do presidente da Câmara

16 de fevereiro de 2017 / Atualizado em 16 de fevereiro de 2017
Compartilhar

O Ministério Público Estadual (MPE), em Prado, analisa a denúncia apresentada por vereadores do município, que requerem a anulação da reeleição de Diogenes Ferreira Lopes (Jorginho do Guarani\PSL) para a presidência da Câmara Município.

A ação foi protocolada pelos vereadores Antonio Eduardo Santana (Professor Boloca\PMDB), Luciana Pires (Luciana da Look Gás\PSB), Brenio Pires (PR) e Odilei Queiroz (DEM), que alegam haver irregularidade no processo de eleição da nova mesa diretora.

De acordo com a comissão de parlamentares, que formou chapa para disputa do pleito, Jorginho do Guarani, como é conhecido o edil, infringiu a lei orgânica da Câmara, que dispunha que ele não poderia concorrer à reeleição, através de emenda aprovada pelo legislativo.

Na denúncia ao MPE, os vereadores afirmam que o presidente da Câmara, reeleito em 1° de janeiro de 2017, está impedindo o acesso do público e dos próprios vereadores à lei orgânica, a fim de reter informações sobre o fim da reeleição para a presidência da Casa.

Alegando outras irregularidades praticadas pelo presidente do legislativo pradense, o bloco de oposição solicita o afastamento de Jorginho do cargo e a realização de novo pleito eletivo para a mesa diretora.

Top 10

Enquete

    O como está o nosso site?

    Ver resultados

    Carregando ... Carregando ...